Dr. Igor Khede Rodrigues da Costa
CREMERJ: 52-108618-9
"Minha primeira impressão foi confusa. Havia acabado de me formar, não havia realizado nem meu primeiro plantão médico e num sábado pela manhã, fui assistir a primeira aula da especialização.
Lá estava o professor comentando sobre Radicais Livres….e eu ali pensando que devia ter errado de sala….isso eu havia visto nas aulas de química para o vestibular. O que isso teria relação com medicina?
Os estudos seguiram, fluíram, e, ainda bem, que me submeti aos ensinamentos de grandes mestres. A ortomolecular muito bem feita, séria, com suplementações importantes é uma grande ferramenta na condução dos casos. Porém, minha grande conclusão foi o poder dos hábitos na melhora da qualidade de vida; principalmente a boa alimentação."

Dra. Wanessa Moreira Garcia
CRM 172549/SP
“Me chamo Wanessa Moreira, fui aluna da ABMO ano de 2021/2022. O que eu tenho para dizer sobre a Dra Guilhermina e Dr Luiz que eles são as pessoas mais incríveis que já tive o prazer de conhecer. O conhecimento deles é inigualável!
A forma com que eles explicam é maravilhosa. A minha vida mudou depois desse curso.
Hoje eu vejo a medicina com outros olhos. Só tenho gratidão por terem compartilhado tão preciso conhecimento.
Se você está em dúvida de qual curso escolher, certeza que deve realizar o curso com os melhores.
Inclusive não vejo a hora de abrirem novos curso para que eu possa fazer”

Dr. Omar S. Britto
CRM/SP109.223
 “Estou extremamente satisfeito com o curso de ortomolecular da ABMO. Os conteúdos são incrivelmente informativos e bem estruturados. A equipe de instrutores é altamente qualificada, e a abordagem prática torna o aprendizado muito mais envolvente. Recomendo este curso a todos que desejam aprofundar seus conhecimentos em ortomolecular.”

Dr. André Cartell
CRM 16395
"Meu nome é André Cartell, sou de Porto Alegre, dermatologista e dermatopatologista (CRM 16395, RQE 28564 e 27898, respectivamente. Tenho 59 anos, sou professor da UFRGS, faculdade de medicina há 30 anos, no Serviço de Patologia, onde ministro a disciplina de Patologia I, introdução ao estudo das doenças e fisiopatologia, incluindo dano celular, estresse oxidativo e radicais livres. Tenho artrite psoriática, uso biológicos e tenho transtorno do espectro autista (TEA/Asperger), donde saiu meio interesse pela Medicina Ortomolecular. Fui aconselhado por vários colegas a cursar a ABMO no Rio de Janeiro. Cursei a turma de 2021. Dizer que foi uma grata surpresa seria lugar comum. É um curso que faz questionar nosso modo de vida, não só do paciente. São aulas profundas, atualizadas, instigantes. Lembro de, após a aula sobre microbiota, acordar as 3 da manhã no hotel e começar a procurar artigos. A professora Guilhermina e o professor Luiz Paulino são pessoas muito especiais e as turmas formam amizades além da aula. Sou muito grato a curso e aos professores."

Dra. Renata Neves Costa
CRM RJ 52737844

"Excelente curso! Fiz assim q me formei há 20 anos e refiz em 2020 para me atualizar. Professores capacitados, material didático muito completo e ambulatório de prática clínica onde podemos realmente exercitar todo aprendizado adquirido.


Dr. Newton Lopes 
CRM 4737 MA

"Tudo começou há 10 anos atrás quando minha mulher foi diagnosticada com tireoidite de Hashimoto. Sou Carioca, porém moro há 20 anos em São Luis MA. Corri alguns consultórios de colegas endocrinologistas daqui de São Luis,  e de todos, a resposta que recebi foi que eu deveria simplesmente não fazer nada. Que eu deveria aguardar o órgão ser destruído pelos anticorpos, e em breve iniciar terapia de reposição hormonal tireoidea.
Inconformado com tal conduta, e por ter sido formado na Escola de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro, então UNI RIO, levei-a a uma última consulta com um antigo professor de endócrino no Rio. Para meu total estarrecimento e surpresa obtive a mesma resposta: “Espere acabar a função e inicie reposição hormonal.”
Me senti traído pelo próprio establishment acadêmico e Pensei...: “até tu Brutus?”
Decidi não me dar por vencido e iniciei uma frenética busca por artigos e terapias na época chamadas de “alternativas” e iniciei por conta própria, tratamento baseado em trabalhos que curiosamente não obtinham relevância na comunidade científica, tampouco respaldo na “Big Pharma”.
Resultado????
No primeiro mês de tratamento os anticorpos anti-tiroglobulina e tireoperxidase dela tinham despencado para 25% do total anterior ao tratamento. Uma queda de 75%. Isso há 10 anos atrás.
Acontece que quanto mais estudava sozinho, mais cresciam as duvidas e mais sentia-me inseguro, necessitando dirimir os montes que apareciam.
Foi neste momento que encontrei A ABMO e graças à Deus e os Professores Luiz Paulino e Guilhermina, fui introduzido à verdadeira medicina aplicada em um modelo livre das amarras e armadilhas de um lado considerável, não toda, mas maioria sem dúvida, da Industria farmacêutica. Esta mesma indústria que incansavelmente nos revela interesses escusos para obter lucros bilionários, na maioria das vezes, sem nada a ver com a saúde da população.
A partir daí, fui introduzido a uma medicina vibrante e nova. Focada em medicamentos que produzem resultados espetaculares para doenças que muitas vezes são relegadas ao status de incuráveis, apenas porque não dariam lucro para aquele que se empenhasse em buscar a sua cura. Desinteressante, para no mínimo dizer, à Big Pharma.
Hoje graças à Medicina Ortomolecular ensinada no modelo da ABMO criado e desenvolvido por Luis Paulino e Guilhermina, me vejo um médico completamente renovado e agradecido. Me orgulho de não ter perdido um paciente sequer na pandemia aplicando o que aprendi com eles . Tratamentos simples, baratos e ate porque não dizer óbvios, que sempre estiveram a nossa disposição, porém atacados por campanhas vis e incessantes. Como imaginar que uma vitamina do complexo B, administrada em uma dose específica pode tratar e resolver sintomas difíceis do climatério. Sofrimento de milhares de mulheres nos dias de hoje e sempre. Quão barato é isso?????
Enquanto o que ocorre na medicina baseada na big Pharma age de outra forma
Ora porque prolongar a vida útil de uma glândula se vc pode deixa-la morrer e iniciar uma droga que vai abastecer os cofres da indústria farmacêutica??? Não é mesmo???
Por que gastar poucos reais por mês em tratamento completamente isento de contraindicações e efeitos colaterais, quando posso gastar muito mais com medicações que acabam com outros sistemas ou deixam o paciente mais doente com seus efeitos colaterais??
Por que tratar o paciente como um todo, atenuando suas mazelas clinicas adicionando qualidade ao seu dia a dia e prolongando suas vidas, quando a indústria te fornece o medicamento que esculhamba com o estado geral do paciente, para ter pífios resultados específicos?
A resposta a estas perguntas e centenas de outras eu tive o prazer de obter neste curso maravilhoso que deveria fazer parte da disciplina oficial de qualquer curso de medicina.
Ahhh, mas o establishment está arraigado em colegas que, muitas vezes, não sabem que estão sendo enganados e se tornam verdadeiros discípulos de laboratórios. Que quase sempre são ludibriados por pesquisas tendenciosas, encantados e até agradecidos por ganhar uma passagem para um congresso ou estadia de “cortesia” em hotel 5 estrelas. Neste congresso onde serão ratificadas as terapias lucrativas que financiam as próprias pesquisas destes laboratórios e produzem os resultados e conclusões favoráveis a tais estudos.
Hoje, 10 anos após, minha mulher é eutireoidea, não toma nenhum hormônio sintético ou natural. Não toma nada além do que reza a terapia ORTOMOLECULAR. Está saudável e treina comigo todo dia na academia. Eu mesmo, como disse, tratei de muitos, até na pandemia, sem perder um paciente sequer.
Hoje também Sou um médico livre e independente, agradecido à Deus por ter me encontrado com esta ciência. Me sinto sem amarras e eternamente grato à ABMO, Guilhermina e Luiz Paulino e à MEDICINA ORTOMOLECULAR
Deus abençoe este maravilhoso trabalho exercido aqui. E desejo que gerações de colegas continuem descobrindo a verdadeira medicina através dos ensinamentos deste curso."

Taissa Castelló:
"O Dr. Luiz Paulino foi meu médico durante muitos anos (comecei a me consultar com ele quando tinha 5 anos). Eu tratei com ele terror noturno, meus sintomas musculares da Sindrome de Ehlers-Danlos e saúde como um todo, sempre utilizando formulações ortomoleculares e que não me davam qualquer tipo de efeito colateral. Devo ao cuidado e olhar clínico do Dr. Luiz Paulino meu bom desenvolvimento muscular, saúde e poucos sintomas atualmente."